Divida no Cartão de Crédito | O que fazer para resolver?

Por incrível que pareça, com a quantidade de informação disponível, a pressão dos mídia, a publicidade cada vez mais personalizada é muito simples um portador de um cartão de crédito se deixar levar pela tentação do consumo.

Não é que o consumo não seja benéfico mas sim porque este necessita de ser moderado e adequado à realidade de cada situação financeira pessoal ou familiar.

Divida no Cartão de Crédito

Divida no Cartão de Crédito

O cartão de crédito tende a ser um amigo na antecipação de desejos de consumo, permitindo, sem grande esforço, comprar hoje o que necessitaria de esperar para comprar depois.

De igual modo, o cartão de crédito permite igualmente que compre o que não necessita, só porque se deixou vencer pelas forças publicitárias ou pelo desejo de consumo.

Não é grave a utilização do cartão de crédito e a satisfação de necessidades de consumo, é sim, grave quando a utilização do cartão de crédito leva a um descontrolo da linha de crédito do cartão permitindo que o seu portador fique estrangulado em dividas que não há como resolver.

A divida no Cartão de Crédito surge sem avisar ninguém, porque as facilidades em torno do cartão de crédito assim o permitem.

Leia Também:  Cartão de Crédito | Quando já não o Controla…

Não acontece só aos outros, mas sim a todos os portadores de cartão de crédito que não cumpram com algumas dicas mínimas de boa utilização, como por exemplo;

  • Pagamento a 100% do crédito utilizado;
  • Utilização do Cartão de Crédito apenas para compras urgentes e necessárias;
  • Nunca utilizar o cartão de crédito para compras do dia-à-dia.

Tudo bem, a divida no cartão de crédito está ai, o que deverá fazer:

1º PARE DE UTILIZAR O CARTÃO DE CRÉDITO

O cartão de crédito permite renovar o limite de crédito sempre que efetua um pagamento nem que este seja o pagamento mínimo obrigatório, chama-se a isto crédito rotativo.

Não faz sentido decidir pagar a divida do cartão de crédito se vai continuar a utilizar o seu cartão de crédito. Por isso, pare de utilizar o cartão de crédito e concentre-se na divida do cartão de crédito.

2º DESCUBRA QUAL A VERDADEIRA DIMENSÃO DA SUA DIVIDA

Todos os meses recebe o extracto do cartão de crédito e sabe quanto deve e quanto tem que pagar. Sente-se frustrado por aparentar ser uma divida que insiste em não baixar e por vezes até parece aumentar.

Comece por contactar o banco ou fornecedor de cartão de crédito e questione sobre a verdadeira dimensão da sua divida à data, anotando esse valor em um pequeno papel, juntamente com outros dados que também pode solicitar, como por exemplo, taxa de juro, percentagem mínima de pagamento, montante mínimo de pagamento.

Leia Também:  Cartões de Crédito e Capacidade Financeira

3º MAIS QUE UM CARTÃO DE CRÉDITO FORA DE CONTROLO – PRIORIDADE?

É muito comum encontrar pessoas e amigos com problemas com cartões de crédito e regra geral, o problema não se resume a um cartão de crédito mas aos vários coleccionados ao longo de anos.

Nestes casos, todas as informações sobre os cartões de crédito deverão ser recolhidas para posteriormente organizar a divida e estipular qual deverá ser a primeira a pagar ou como deverá pagar a divida.

4ºCONTACTE OS EMISSORES PRIMEIRO

Já sabe a divida dos cartões de crédito que possui e já os organizou em função do montante ou da taxa de juro, chegou o momento de começar a trabalhar para liquidar essa divida.

O primeiro passo é contactar os emissores de cartões de crédito e solicitar uma solução para a sua divida. Regra geral, eles possuem linhas de crédito destinadas a esse efeito, tornando o empréstimo do cartão em um empréstimo amortizável.

A dica para este passo é anotar todos os pormenores da conversação e sempre que necessário enviar carta registada relembrando o teor da conversa e o acordo estabelecido.

5º PODE FAZER VOCÊ MESMO

Apesar de possuir um montante em divida nos seus cartões de crédito significativo considera que consegue liquidar a divida pró sua iniciativa.

Neste âmbito, existem duas possibilidades, ou começa por liquidar o cartão de crédito com menor divida esquecendo o impacto da taxa de juro e corre atrás de resultados imediatos, ou então, considera as taxas de juro do cartão de crédito e começa por liquidar o cartão de crédito com maior taxa de juro permitindo uma maior poupança de juros.

Leia Também:  Principais Benefícios do Cartão de Crédito

Em ambos os casos a estratégia é simples, irá efetuar o pagamento mínimo de todos os cartões com exceção do cartão que pretende liquidar rapidamente. A este cartão irá efetuar uma entrega extraordinária bem superior ao mínimo permitido.

Assim que liquidar o primeiro cartão, passa para o segundo da hierarquia aplicando novamente a mesma estratégia, mas como o reforço do pagamento anterior, isto é, se pagava 100 euros no cartão que acabou de liquidar, vai agora no novo cartão pagar os mesmos 100 euros mais o pagamento mínimo e assim sucessivamente, cartão a cartão até acabar a divida.

6º NÃO ENCONTRA SOLUÇÃO | RESTA-LHE A CONSOLIDAÇÃO

Este é o caso extremo em que não consegue negociar com o emissor do cartão nem consegue resolver a divida por sí próprio, então deverá correr a este serviço pois irá encontrar consultores financeiros que procuram junto do mercado a melhor solução para solucionar o seu caso.

Todavia, pode-o fazer sem qualquer compromisso solicitando um simulação à Partners Finance e pode ver um artigo de apresentação desta empresa e os links para solicitar uma simulação aqui

Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *